Bebê levada ao posto é vacinada com frasco inteiro da Pfizer por engano – Blotz – Site de notícias para você ficar bem informado.
Site Overlay

Bebê levada ao posto é vacinada com frasco inteiro da Pfizer por engano

Em Altinópolis (SP), um bebê de 6 meses foi parar no hospital após receber um frasco cheio da vacina Covid-19 da Pfizer em vez da pentavalente. A menina foi levada ao posto de saúde no dia 17 de janeiro para ser vacinada contra doenças como coqueluche, meningite, tétano e hepatite, segundo a mãe, que pediu para não ser identificada. Na ocasião, a criança além de receber a vacinação errada, ainda recebeu o equivalente a seis doses.

“Quando a gente estava indo embora, ela [técnica de enfermagem que realizou o procedimento errado] me chamou e disse que tinha aplicado uma vacina errada nela. Na hora que ela foi jogar o frasco fora, ela viu que era o frasco da Pfizer conta a Covid e que tinha aplicado nela [bebê]. Ela me disse que ela tomou o frasco inteiro, o frasco equivale a seis doses da vacina da Pfizer, então nem foi uma dose só”, disse a mãe, que é também da área da saúde.

A técnica informou o centro de monitoramento de saúde e acionou a urgência de um médico para examinar o bebê. A criança foi então levada ao Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto, onde ficou em observação por três dias.

“Eu levei muito susto, porque passam mil coisas na cabeça da gente. A gente já desceu imediatamente com ela para o hospital. No hospital, os médicos avaliaram a frequência cardíaca, respiração, temperatura.”

“Inchou a perninha no dia da vacina. Ela apresentou febre e dor. Os exames de sangue deram alteração. Os médicos diziam que tinha a ver com a coagulação do sangue, que era o que eles estavam mais com medo”, relatou a mãe.

Alta

Nesta quinta-feira (27) ela realizou uma nova consulta no HC de Ribeirão Preto. Segundo a mãe, ela não apresentou nenhuma alteração, e ficou contente com as ações da técnica de enfermagem ao comunicar imediatamente o erro à família e às autoridades, mesmo diante à circunstância vivida.

“Ela poderia ter ficado quieta, mas ela foi profissional e, graças a Deus, a gente pôde fazer o acompanhamento para a menina. Não deveria acontecer erros, infelizmente aconteceu, mas eu não a julgo. Poderia ser eu a profissional da enfermagem a cometer o mesmo erro. Não deveria acontecer, mas eu sou grata a ela por ela ter nos falado, ter me dito, porque ela poderia ter omitido”, comentou a mulher.

Em nota, a secretaria de saúde de Altinópolis confirmou o erro na técnica de enfermagem e disse que tomou as providências necessárias para o atendimento das crianças.

“A Secretaria de Saúde de pronto tomou todas as medidas necessárias encaminhando a criança para avaliação medica no Hospital de Misericórdia local e após para o HC Criança, onde permaneceu internada para monitoramento até o dia 21 de janeiro. A criança permanece bem e continua sendo acompanhada pela equipe de saúde do município.”