‘Covid Dick’: Coronavírus diminui pênis e especialista explica o caso – Blotz – Site de notícias para você ficar bem informado.
Site Overlay

‘Covid Dick’: Coronavírus diminui pênis e especialista explica o caso

Um homem anônimo de 30 anos que apareceu no podcast americano How to Do It, compartilhou sua história sobre as consequências do Covid-19 e assustou muitos ouvintes. Ele afirma que o novo coronavírus deixou marcas duradouras em seu corpo, uma das quais é que seu pênis encolheu 3,8 cm após o diagnóstico – um encolhimento que os médicos disseram que não poderia ser revertido.

Antes seu pênis era maior que a média, segundo o homem. No entanto, em julho de 2021, ele testou positivo para Covid-19, teve uma infecção grave e foi vítima do chamado “Covid Dick” – termo que os urologistas escolheram para se referir à redução do pênis após a doença.

“Meu pênis encolheu. Antes de ficar doente, eu estava acima da média, não enorme, mas definitivamente maior que o normal. Agora eu perdi cerca de 3,8 cm e me tornei decididamente menor que a média”, revela ele no podcast.

O homem ainda alegou ter disfunção erétil, mas com alguns cuidados médicos, o problema melhorou. No entanto, ele disse que ainda estava muito frustrado. “Isso realmente não deveria importar, mas teve um impacto profundo na minha autoconfiança e em minhas habilidades na cama”, afirmou.

Sequela do vírus nos vasos sanguíneos

Especialistas explicam que, mesmo após a recuperação de um paciente, as partículas de SARS-CoV-2 podem danificar os vasos sanguíneos e permanecer no tecido peniano, levando a possíveis problemas de disfunção erétil e redução dos órgãos reprodutivos.

Um estudo da UCL com 3.400 pessoas descobriu que, de 203 pacientes que relataram sintomas persistentes de Covid-19, quase 5% dos homens reduziram o tamanho dos testículos e pênis. Os resultados foram publicados na revista científica EClinicalMedicine do grupo The Lancet.

As contrações penianas após o Covid-19 são um efeito dominó da disfunção erétil, explica a urologista Ashley Winter, de Portland.

“É verdade que ter disfunção erétil leva ao encurtamento. A ereção depende diretamente do fluxo de sangue para o pênis, portanto as alterações que dificultam a circulação adequada para essa região podem causar essa disfunção”.

A médica especialista esclarece que quando o coronavírus entra nas células endoteliais dos vasos sanguíneos encontrados no pênis, bloqueia o fluxo sanguíneo normal. Isso pode efetivamente impedir o endurecimento do órgão.

Winter também citou um estudo no qual cientistas encontraram partículas de vírus no pênis de dois homens que desenvolveram disfunção erétil após se recuperarem totalmente de uma infecção. Ambos os homens tinham função erétil normal antes de contrair o coronavírus, de acordo com descobertas publicadas no World Journal of Men’s Health.