Mulher perde a vida após procedimento de hidrolipo; médico pede perdão por erro – Blotz – Site de notícias para você ficar bem informado.
Site Overlay

Mulher perde a vida após procedimento de hidrolipo; médico pede perdão por erro

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga a morte de uma mulher após fazer uma hidrolipo em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Familiares de Rosimery de Freitas Dário, de 50 anos, afirmam que ela passou mal após o procedimento, foi atendida novamente pelo médico, mas ele fugiu após perceber que ela estava morta.

Segundo a família, Rosimery passou por hidrolipo na segunda-feira (24). Sete horas após o procedimento, na terça-feira (25), ela recebeu alta e começou a se sentir mal em casa. Por orientação médica, ela retornou ao ambulatório do Cemear, onde havia sido atendida. Ao chegar, ela teve uma parada cardíaca e morreu.

O médico responsável pelo procedimento, Ronald Renti da Rocha, chegou a realizar procedimentos de reanimação no paciente, que não sobreviveu. Nas redes sociais, ele se identifica como o clínico responsável pelo local.

Familiares afirmam que o médico saiu sem dar o atestado de óbito e entrou em desespero no local.

“O médico estava lá, a aguardando. Chegando lá, ele começou a reanima-la. Eu falei: ‘não tem um aparelho, para dar um choque nela, colocar no oxigênio, pois ela está desfalecendo’. E ele fazendo massagem cardíaca nela, soprando a boca dela”, disse Jeane Cristina, prima de Rosimery.

Segundo ela, o médico chegou a pedir desculpas à família.

“E ele pedindo perdão, ‘me perdoa, me perdoa, fiz tudo o que eu podia fazer’. E eles falaram isso, que era para levar para lá pois tinha suporte. Como não tem suporte e ela morreu ali? Morreu nos braços dele. Ele fugiu. Simplesmente fez errado. Ele sabe o que fez. A gente que não sabe. A gente só sabe que a perdemos”, afirmou a prima da paciente.

A 59ª DP (Duque de Caxias) está ouvindo testemunhas e tomando providências para entender a dinâmica do caso.

Outro caso

Em dezembro, a diarista Maria Jandimar Rodrigues também morreu após passar por uma hidrolipo em um ambulatório da Zona Norte do Rio.

Segundo familiares, ela passou mal após a segunda etapa do procedimento. Segundo familiares, no início do procedimento, ela teve uma convulsão e ficou inconsciente.