Wanderson Mota, o novo Lázaro, é encontrado morto em presídio de Goiás – Blotz – Site de notícias para você ficar bem informado.
Site Overlay

Wanderson Mota, o novo Lázaro, é encontrado morto em presídio de Goiás

O caseiro Wanderson Mota Protácio, acusado de esfaquear até a morte a mulher grávida, a enteada e um fazendeiro, foi encontrado morto, na manhã desta terça-feira (18), em uma cela do Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

A Direção-Geral da Administração Penitenciária (DGAP) revelou em um comunicado que abriu um procedimento interno para averiguar a motivação da morte. A agência disse que ele estava sozinho na cela. Quando foi preso, a juíza Aline Freitas da Silva havia determinado que ele deveria ser mantido em cela separada.

Os servidores do local encontraram o preso caído no chão durante o procedimento de entrega do café da manhã, no início da manhã dessa segunda-feira, conforme informou a DGAP em um comunicado. A nota diz que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e atestou a morte do jovem, que estava pendurado com um lençol no pescoço.

Os crimes contra a esposa, a enteada e o fazendeiro ocorreram no último dia 28 de novembro, em Corumbá – Goiás. A Polícia Civil destacou que ele matou, desferindo lhes golpes de facas em sua esposa, Raniere Aranha Figueiró, que estava grávida e na enteada Geysa Aranha, de 2 anos e 9 meses, na casa onde eles viviam.

Mais tarde, ele roubou um revólver e matou o fazendeiro Roberto Clemente, de 73 anos, que era vizinho, não satisfeito, ele ainda roubou o caminhão do fazendeiro para fugir da cidade. A esposa de Roberto também foi baleada, no entanto, sobreviveu. Por motivos de seguranças o nome dela não foi revelado.

Confissão

O secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, Rodney Miranda, disse na oportunidade da prisão que o caseiro falou sobre a morte da esposa grávida, da enteada e do fazendeiro com enorme tranquilidade e frieza.

“Falou que o motivo do crime da esposa foi uma discussão por causa de ciúmes de uma prima dele. Descartou aquela hipótese levantada da morte do fazendeiro ter sido por causa de ciúmes dele com ela. Ele realmente matou o idoso para pegar a caminhonete. Ele não consegue explicar a morte da criança, só disse que na hora da briga, ela [esposa] pegou uma faca, e viu que a criança viu tudo, que ele ficou ‘cego’ e matou a criança também”, comentou o secretário de segurança.

Ranieri Aranha, Geysa Aranha (filha de Ranieri) e Roberto Clemente, mortos por Wanderson Protácio em Corumbá de Goiás — Foto: Montagem/g1